Pergunte ao Psiquiatra - Dr Eduardo Adnet

Ansiedade e Depressão

Angústia, Desânimo e Medo

 Ola por favor me ajude eu sinto uma angustia um desanimo um medo do futuro nao tenho vontade para nada uma pressão na cabeça parece que vou enloquecer e uma sensação horrivel e uma ansiedade horrivel sinto uma sensação horrivel no peito medo de morrer tomo rivotril mas seila se o certo aguardo resposta obrigado. (Rio Grande do Sul).

 

 O relato por você apresentado não é somente algo muito frequente, mas é também o retrato de muitas pessoas nos dias de hoje. Em um mundo cada vez mais egoísta, materialista e opressivo, não era de se esperar que fosse diferente. O importante em situações assim é saber diferenciar o que sejam sentimentos de insegurança, medo e incertezas, de situações onde um diagnóstico psiquiátrico autêntico seja aplicável.
Diante de situações de grande incerteza, sensações de apreensão, angustiantes e muito desagradáveis, podem, em diversos casos, ser consideradas situações de resposta fisiológica, ou seja, são manifestações de mecanismos próprios de defesa natural do ser humano.
Todavia, se estivermos diante de uma situação de reação fisiológica contínua e persistente a perigos e a ameaças, reais ou imaginárias, o traspassar de determinados limites fisiológicos pode, em muitas das vezes, resultar em doença psiquiátrica autêntica. E se esta já se encontra instalada, poderá se agravar, caso persistam os estressores desencadeantes e respostas patológicas por parte do indivíduo.
De qualquer forma, o pronto alívio para esse tipo de manifestações deve ser considerado. É o território da Psiquiatria.

 

Timidez, Insegurança e Exposição Pessoal


 Sr. Eduardo, sou muito tímida e situações que tenho que me expor são uma tortura, eu fico frustrada demais com isso. Principalmente na área pessoal e acadêmica me coloca para trás, impedindo meu crescimento... sou uma pessoa muito insegura e ultimamente, estou me cobrando mais com relação a timidez, não sei mais o q fazer... quero mudar essa situação... um psiquiatra poderá me ajudar? Tem q ser rápido, pois vou apresentar meu trabalho de conclusão de curso no final deste ano e tenho de medo prejudicar por causa disso. Por favor, me ajude! Grata. (Rio Grande do Norte).

 Há caso de atores, cantores, professores, palestrantes e de diversas outras pessoas em diferentes categorias profissionais, onde uma maior exposição pessoal é necessária devido ao trabalho, porém se configura em uma tarefa difícil à semelhança do seu relato. Sim a Psiquiatria pode lhe ajudar. E existem medidas que podem ser tomadas a fim de aliviar e de tratar esse tipo de manifestações a curtíssimo prazo.

 

 

Depressão, Síndrome do Pânico ou Transtorno Bipolar?


 Boa tarde. Meu nome é Larissa, e eu tenho 18 anos. Consigo passar da euforia pra depressao em SEGUNDOS.. tenho crises de choro, aperto no peito, coração acelera, angústia,pânico, pensamento acelerado entre outras coisas. Pode ser bipolaridade, sindrome do panico, depressao, ou os 3 num só? Posso tomar remédio apesar da pouca idade? obrigada!

 

 O que aqui escrevo é, novamente, um alerta sobre os riscos de auto-diagnóstico e também de diagnósticos mal elaborados por médicos não especialistas em Psiquiatria. Lembrando que não se prescreve um colírio para quem sofre de hérnia de hiato esofageano e nem tampouco se trata uma pneumonia realizando um cateterismo.
O que estou dizendo é que não haverá tratamento correto se o diagnóstico também não for correto.
A psiquiatria é uma especialidade médica, e medicina é ciência, e, aliás, uma ciência muito mais exigente do que outras cadeiras, como engenharia e até mesmo a matemática, a despeito de todas as suas importantes aplicações.
É, portanto, um alerta a que se evite, o tanto quanto possível, o auto-diagnóstico, e mais ainda a auto-medicação.

Sobre o que você menciona sobre passar da “euforia” para “depressão” em segundos, eu perguntaria a você quais seriam os limites de uma euforia anormal (patológica) e uma euforia normal (fisiológica)? Qual a fronteira entre um estado depressivo que signifique doença depressiva e um estado depressivo reativo (como o luto, por exemplo)? E onde estão as delimitações do que seja, ou não, uma autêntica variação do humor?

Não estou lhe criticando e muito menos censurando, ainda mais porque vejo que você parece estar sofrendo pelo que sente. Todavia há riscos implícitos e óbvios em se tratando de auto-diagnóstico e muito mais ainda de medicações utilizadas de modo incorreto (e isto vale para leigos e também para nós, médicos).

Finalizando, pense em uma pessoa que esteja com dores abdominais e procure um cirurgião e diga: “Doutor, me opere depressa! Estou com dores fortes na minha barriga! Tira o meu apêndice ou extirpa a minha vesícula, porque só pode ser isso!” E nessa história, onde ficam as dores originadas no estômago, no duodeno, no jejuno, no esôfago, no íleo, no pâncreas, no peritônio, etc? E se o apêndice e a vesícula não tiverem absolutamente nada a ver com a história?
Espero que não somente você, mas outros leitores entendam e meditem sobre o assunto.

Grato por seu contato e espero que, depressa, tudo lhe seja solucionado!
De minha parte, é tudo o que posso lhe dizer comentando a sua pergunta aqui no site.

 

Como saber se o Diagnóstico está Correto?

 

 Dr. estou consultando um psiquiatra e tomando medicação pro transtorno de humor. Como posso ter certeza que meu diagnóstico esta certo? E se é possível acharem cura? Por que meu psiquiatra diz que não isso e muito angustiante.

 

 Existem diversos transtornos psiquiátricos agrupados na abrangente categoria dos Transtornos do Humor. Dessa forma, simplesmente “transtorno do humor” é um diagnóstico ainda não suficientemente sofisticado. Por vezes há a necessidade de um período de tempo até que seu psiquiatra possa especificar com mais exatidão o diagnóstico.
Já sobre como ter certeza se seu diagnóstico está correto, você pode pedir ao seu psiquiatra para lhe fornecer o máximo de informações possíveis sobre o seu parecer diagnóstico. Esta é uma prática salutar e se chama de psicoeducação. Caso persistam dúvidas, você tem o direito de ouvir uma segunda opinião.
 

 

 Dr Eduardo Adnet

 Médico Psiquiatra e Nutrólogo

 

 

 

 

 

Topo da Página

 

"Porque o SENHOR dá a sabedoria, e da sua boca vem a inteligência e o entendimento." Provérbios 2:6