Testes de DDA e Transtorno Bipolar Online. Atenção! Cuidado!

Curiosa e estranhamente, a cada dia que passa os testes de diagnósticos online para diversas doenças parecem aumentar, aumentando também os riscos e os perigos do autodiagnóstico. Também vêm surgindo livros os quais trazem testes de auto-avaliação com vistas a um “possível diagnóstico”. E esta “curiosa” prática não deixa de fora transtornos psiquiátricos tais como o Distúrbio de Déficit de Atenção -DDA (TDAH); Depressão, Ansiedade, Bipolaridade, dentre outros.


Segundo o site wrongdiagnosis.com (diagnósticoerrado.com) um dos sites sobre informações em saúde mais acessados do mundo, o DDA em crianças e o DDA em adultos ocupam o primeiro e o segundo lugar, respectivamente, entre as doenças com maior volume de diagnósticos errados. E isto incluindo doenças de todas as especialidades médicas, juntas!
 

Para não nos afastarmos do território da Psiquiatria, mencionemos outros transtornos psiquiátricos com elevada frequência de diagnósticos incorretos: Transtorno Bipolar (ocupa a 12ª posição da lista das 100 doenças mais mal diagnosticadas); e a Depressão (13º lugar). O site supracitado wrongdiagnosis.com, faz parte de uma enorme rede de informações em saúde da qual fazem parte mais de 750.000 médicos, além de usuários e outras categorias profissionais ligadas à saúde.


Embora a ênfase seja dada para diagnósticos mal feitos por parte de médicos, há nessa rede de informações médicas uma grande participação de usuários de serviços de saúde, os quais participam de fóruns de discussões, votações, debates e comentários.


Em minha experiência profissional tenho realizado levantamentos epidemiológicos referentes às doenças psiquiátricas que tenho atendido, e não curiosamente, o DDA ocupa, também em minha prática clínica psiquiátrica, o primeiríssimo lugar entre pacientes que chegam a mim portando diagnósticos errados, vindo em segundo lugar o Transtorno do Humor Bipolar.

 


Não é preciso ser médico para se saber que as consequências de um diagnóstico errado podem ser devastadoras em diversas situações. E se é tão grande assim a frequência de ocorrência de diagnósticos psiquiátricos errados feitos por colegas médicos que não são psiquiatras, que se dirá de “diagnósticos” feitos por pessoas leigas em testes online ou através de livros. Os exemplos são muitos.


Muitos desses testes encontrados online, e também em livros, são chamados de screening tests (testes de rastreamento). E diferentemente do que muitos acreditam, o propósito de um teste de rastreamento não é o de diagnosticar nada, mas sim o de detectar riscos potenciais para pessoas sadias em se tratando desta ou daquela doença. Expliquemos em linguagem mais simples: Se um teste de rastreamento para Hipertensão Arterial, por exemplo, for realizado em pessoas que aparentemente não sofrem de doença alguma, alguns sinais e sintomas podem ser detectados precocemente, levando tais pessoas a uma avaliação médica acurada a fim de se conhecer os riscos que esta pessoa possui para desenvolver Hipertensão Arterial. E, obviamente, estes testes podem “pescar” algumas pessoas já padecendo do problema. Todavia, nesses testes há diversos riscos embutidos, tais como: abuso de um diagnóstico (um diagnóstico excessivamente mencionado), diagnóstico incorreto, falsa sensação de segurança causada por falsos negativos, ansiedade e estresse causado por um falsos positivos, dentre outros.


Em psiquiatria, assim como em qualquer especialidade médica, diagnósticos médicos são feitos por médicos! E embora a informação buscada na internet, ou em publicações (livros físicos), possam ser de grande valia, a correta leitura (interpretação de dados) dessas informações é que fará, no final, a grande diferença.
 

Dr Eduardo Adnet 

Médico Psiquiatra

Especialista Titulado Pela Associação Médica Brasileira e

Associação Brasileira de Psiquiatria.

 

 

 

Home

 

© Copyright Eduardo Adnet - Todos os Direitos Reservados

 

 

As informações contidas neste website são meramente informativas e não substituem a consulta ao médico